Núcleo de Estudos e Artes do Vale do Âncora
Terça-feira, 22 de Abril de 2008
Exposição "Oficinas de carpintaria e marcenaria de Vila Praia de Âncora"
As origens de Vila Praia de Âncora são antigas, sendo certo que se iniciaram com a fixação de famílias de lavradores, não junto ao litoral, inicialmente, embora, com o correr do tempo, e fruto de garantias de segurança trazidas pela fortificação construída, se tenham formado aglomerados costeiros.
Fruto da aproximação ao mar, Gontinhães (anterior designação de Vila Praia de Âncora) alargou em ocupação territorial e em actividade. O mar passou a concentrar parte da capacidade de trabalho de homens e mulheres, incrementando-se a pesca e a recolha de sargaço.
Paralelamente, a agricultura beneficiou do aproveitamento destes recursos e as trocas "comerciais", ou mais "solidárias", entraram num novo ciclo. No decurso dos anos seguintes os núcleos populacionais isolados procuraram a sustentação (sobrevivência) pela supressão das suas necessidades, primeiro entre os seus habitantes, ampliando, depois, os contactos com as freguesias limítrofes.
Assim se foi forjando uma comunidade com características e traços próprios, quer no aspecto cultural, etnográfico, social e demográfico, quer no desenvolvimento e aplicação de artes, engenhos e capacidade industrial.
A história das populações converge e torna-se particularmente identificadora do Vale do Âncora, bem clara, aliás, na manutenção de usos e costumes, muitos ainda hoje presentes, outros recordados.
 
O NUCEARTES, com o fim último de que esta vasta riqueza não se perca, tem vindo a promover iniciativas, há mais de duas décadas, conducentes à lembrança e à disseminação da história do Vale do Âncora. São exemplos de realizações anteriores:
 
Ø Historial das Bandas de Vila Praia de Âncora com a publicação de uma brochura;
Ø Edição de um desdobrável sobre o Dolmén da Barrosa;
Ø Concerto pela Banda da GNR no 110º Aniversário do maestro Joaquim Fernandes Fão;
Ø Reprodução das Alminhas do Calvário e arranjo da zona envolvente;
Ø "SEMANA DA PÁSCOA", e em simultâneo a "COZINHA DO LAVRADOR";
Ø Exposição (e recriação) da "TAVERNA DO PESCADOR";
Ø Exposição subordinada ao tema "PÁSCOA NO VALE DO ÂNCORA";
Ø Recuperação da Capela de S. Pedro de Varais;
Ø Edição de um desdobrável sobre a fauna do Rio Âncora;
Ø Organização do Vº ENCONTRO NACIONAL DAS ASSOCIAÇÕES DE DEFESA DO AMBIENTE;
Ø Definição e realização de um percurso pedestre/BBT até à CIVIDADE com publicação de desdobrável;
Ø Exposição colectiva de pintura, poesia, escultura e artesanato designada "PRAÇA D`ARTES";
Ø Exposição alusiva ao tema "O SAGRADO E O PROFANO";
 
Os naturais de Gontinhães, e de outras freguesias do vale, para além da agricultura e pesca, também se dedicaram, entre outros afazeres, na transformação da madeira.
Primeiro, no aspecto mais simples, como o arranjo, e depois no fabrico das suas alfaias, de certos utensílios, como as celhas e pipas, e na melhoria das suas casas. Apareceram assim as profissões de carpinteiro e marceneiro.
O NUCEARTES tem conhecimento que esse facto originou o aparecimento de algumas oficinas e por esse motivo tem estado a recolher o máximo de informação possível relativa a estas actividades nos séculos XIX e XX.
Tem aproveitado a memória histórica de alguns anciãos sobre essas profissões, e em paralelo tem recolhido alguma maquinaria e materiais, como tornos de madeira e um amplo número de ferramentas manuais que se usaram nessa época.
 
Para perpetuar os conhecimentos e equipamentos recolhidos, que fazem globalmente parte da nossa história mais recente, pensou, o NUCEARTES, que numa primeira fase o melhor seria a sensibilização da comunidade, e nesse sentido decidiu realizar uma exposição em que serão dados a conhecer as diversas oficinas de manuseamento da madeira que existiram nesta freguesia, exemplificados os processos, desde o abate das árvores até à realização de diversas obras, e serão ainda mostrados os utensílios e as ferramentas que se usavam na execução de, consideram alguns, verdadeiras obras de arte.
A exposição irá designar-se "Oficinas de Artes Tradicionais existentes em Vila Praia de Âncora".
Esse evento irá desenrolar-se durante o mês de Maio de 2008 e irá estar patente no salão de exposições do Centro Cívico de Vila Praia de Âncora.
Será mais uma actividade cultural que o NUCEARTES irá realizar onde dará a conhecer a todos os Ancorenses e a todos os visitantes que passem por Vila Praia de Âncora o que de valioso e belo tem o nosso património, relativo às profissões de carpinteiro e de marceneiro, que estava escondido e passará agora a ter um brilho muito especial.
 
 


publicado por nuceartes às 19:29
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

ORDENAMENTO… COLIDE COM S...

Ainda sobre a Bandeira Az...

Movimentação de areias na...

Visita da Direcção do NUC...

Melro d'Água em edição di...

Qualidade da areia no “Mo...

Borrelho de Coleira Inter...

Nota de Imprensa

Proposta de valorização d...

A Masseira navega nos mar...

arquivos

Novembro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Junho 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
Visitas
Free Counters
Free Counters
blogs SAPO
subscrever feeds