Núcleo de Estudos e Artes do Vale do Âncora
Domingo, 6 de Março de 2016
Nota de Imprensa

O NUCEARTES – Núcleo de Estudos e Artes do Vale do Âncora, realizou a Assembleia Geral Ordinária no passado dia 11 de Fevereiro, onde foram eleitos os corpos gerentes para o próximo mandato, sendo a direção constituída por Brito Ribeiro, Álvaro Meira e Rafael Capela. Do Plano de Atividades para 2016 consta, como prioridades, a colaboração com os estabelecimentos de ensino do Concelho, retomar a publicação do boletim “Melro d’Água” e a defesa intransigente da causa ambiental, do património e da cultura.

 

O NUCEARTES congratula-se com os resultados do “Orçamento Participativo 2015” promovido pela Câmara Municipal, felicita as Freguesias contempladas e os dinamizadores de cada um dos projetos concorrentes.

Em Gondar será executada a adaptação de um edifício para sediar um projeto na área social, reclamado há muito no interior profundo do Concelho e em Vila Praia de Âncora irão finalmente fazer algo positivo na valorização, divulgação e preservação do Dólmen da Barrosa, Monumento Nacional esquecido e desprezado ao longo das últimas décadas, por quem tinha o dever de o defender. Foi preciso dar voz ao povo, para escutarem a força dessa voz.

 

Não podemos deixar passar em claro a questão da Duna dos Caldeirões que ficou visivelmente degradada com a maresia das últimas semanas. Tal como dissemos no passado, em diferentes ocasiões e a diferentes protagonistas, continuam a desprezar a opinião dos ambientalistas que conhecem a história daquele ecossistema e que apenas pretendem apelar ao bom senso e à inteligência dos políticos e dos técnicos projetistas, para se evitarem as asneiras que repetidamente cometem e que tão caro ficam.

A base da duna tem de ser afastada do mar e para isso tem de se corrigir o traçado do curso do rio para o local onde corria há quarenta ou cinquenta anos atrás; estabilizar a duna com o enraizamento de vegetação adequada e outros métodos de retenção de areia, que vise recuperar o cordão dunar, um ecossistema frágil, sensível e instável.

Em vez de defenderem convenientemente o ambiente, privilegiam a construção de passadiços, que trazem mais destruição, mais pressão e mais erosão. Em vez de técnicos de ambiente altamente qualificados, apenas temos “carpinteiros de prega e racha”, sem ofensa para tão dignos profissionais.

 

Vila Praia de Âncora, 29 de Fevereiro de 2016



publicado por nuceartes às 15:46
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Ainda sobre a Bandeira Az...

Movimentação de areias na...

Visita da Direcção do NUC...

Melro d'Água em edição di...

Qualidade da areia no “Mo...

Borrelho de Coleira Inter...

Nota de Imprensa

Proposta de valorização d...

A Masseira navega nos mar...

SOS Litoral Norte

arquivos

Agosto 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Junho 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
Visitas
Free Counters
Free Counters
blogs SAPO
subscrever feeds